Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Seminário destaca importância do fortalecimento da Raps e luta de fórum por fechamento de clínica

Postado no dia 28 de novembro de 2014, às 20:56

Comissão de Saúde do CRP-16 realiza evento na Casa dos Direitos, em Vitória

IMG_6486

O CRP-16, por meio de sua Comissão de Saúde, realizou o Seminário “Saúde Mental, Rede e Cuidado: Protagonismo contra Práticas Manicomiais!”, nesta sexta-feira, 28 de novembro de, no auditório da Casa dos Direitos, em Vitória.

A assistente social e representante do Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública, Pollyana Pazolini, disse que o colegiado luta pelo fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), em todo estado.

Ela destacou ainda que o Fórum trabalha pelo fechamento da Clínica Santa Isabel, em Cachoeiro de Itapemirim, e é contra o repasse de recursos públicos para instituições privadas que administram clínicas de internação de usuários de álcool e outras drogas e de pessoas com transtornos mentais.

O promotor de Justiça e coordenador do Subnúcleo Sul de Direitos Humanos do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), Cleto Vinícius Vieira Pedrollo, revelou que a Comissão de Desinstitucionalização da Clínica Santa Isabel trabalha para reduzir o número de leitos para 160 e que, atualmente, está abaixo de 360.

E a representante do Núcleo Estadual da Luta Antimanicomial, Maria das Graça Loureiro, citou que a Rede (Raps) está organizada, mas é preciso mais articulação para que haja o suporte que as famílias (que têm pessoas com transtornos mentais e usuários de álcool e outras drogas) necessitam.

“È preciso que a gente discuta, ouça quem está na ponta (o trabalhador da Raps), ouça o gestores, os promotores, pois é um desafio muito grande e de muita dificuldade”, afirmou Graça, que é mãe de um filho com transtorno mental.

O debate foi conduzido pela conselheira da Comissão de Saúde do CRP-16, a psicóloga Barbara Malvestio.

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *