Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Reconheça o legado de quem nos precedeu

Postado no dia 12 de junho de 2020, às 21:24

Nesta segunda-feira, 15 de junho, é lembrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Reconhecer o legado daqueles que nos precederam inclui responsabilidade na prevenção e na denúncia de violência e abusos contra pessoas idosas (para denunciar, Disque 100). A atitude protetiva com esta população é mais imprescindível do que nunca, considerando que ela já se constitui como um grupo vulnerável em tempos de normalidade. Essa condição se agrava neste momento, uma vez que integram um dos principais grupos de risco para a COVID-19 e, considerando a pandemia e o isolamento decorrente dela, estão ainda mais suscetíveis a maus-tratos dentro de suas próprias casas, com menos condições de pedir ajuda, impedidos de exercerem as atividades de suas vidas cotidianas.

O Brasil possui legislação específica para esta população, o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003), que define a violência contra pessoas idosas como crime. A discriminação à esta população pode ser punida, inclusive, com prisão, e a penalidade é agravada quando o opressor agride fisicamente ou é responsável pelo cuidado à vítima.

A pessoa idosa pode sofrer, ainda, com a negligência de quem deveria ser cuidador. Essa situação vai desde falhas na alimentação até a ausência de atendimento médico e do acesso a roupas adequadas e condições de habitação. Há, também, o abuso financeiro, com a utilização dos recursos monetários e bens da pessoa indevidamente.

Além disso, as pessoas idosas podem ser vítimas de abuso psicológico, que se apresenta, em grande parte das vezes, de maneira sutil, atingindo a autoestima e o bem-estar. Neste cenário, pode haver xingamentos, tratamento ríspido recorrente, constrangimentos e até a proibição de ter contato com outras pessoas. Estresse, ansiedade e depressão podem resultar dessa situação, agravando quadros de problemas de saúde, resultando em internações em “asilos” de longa permanência, em hospitalizações e até na morte prematura da vítima.

A Psicologia está atenta ao momento. Por isso a Comissão de Políticas Públicas e Sociais (CPOPS) do CRP-16/ES  convida a categoria para a reunião aberta online que tem como tema “Enfrentamento da violência contra pessoa idosa”. A reunião será realizada na terça-feira, 16, às 18 horas, pela plataforma Zoom. Mais detalhes sobre como participar você confere clicando aqui.

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.