Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Youtube
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Em defesa da diversidade e dos direitos humanos, CRP-16 fortalece Marcha Vitória – Lutem pelos seus Direitos

Postado no dia 25 de setembro de 2017, às 10:09

Conselho reforça que “Não há cura para o que não é doença – basta de violência, sofrimento e exclusão” em ato nacional contrário à decisão da Justiça Federal de alterar a interpretação da Resolução 01/1999, visando a permissão de terapia de (re)orientação sexual

capa_

O CRP-16 marcou presença na Marcha Vitória – Lutem pelos seus Direitos, realizada em diversas capitais do Brasil no dia 22 de setembro. Aqui no Estado, o protesto aconteceu em Vitória, com a concentração no Teatro Universitário da Ufes, em Goiabeiras.

A marcha saiu da Universidade Federal em caminhada até a Assembleia Legislativa reivindicando o direito à diversidade, aos direitos humanos e reforçando as críticas à decisão da Justiça Federal do DF que concedeu liminar determinando que o Conselho Federal de Psicologia altere a interpretação da Resolução 001/1999 de forma a não impedir os profissionais de promoverem estudos ou atendimento tendo como objetivo a (re)orientação sexual.

21687934_1445866175450392_4212727419533790200_n

“Estamos aqui pelo direito de existir, pelo direito à vida e ao amor”, expôs a conselheira do CRP-16 Carolina Roseiro ao fazer uma fala durante a concentração da marcha.

Quando o ato chegou à Assembleia Legislativa,  o microfone foi usado para falas em favor da diversidade e contrários aos ataques aos direitos da população LGBT, como a decisão liminar da Justiça Federal do Distrito Federal que abriu a possibilidade para a prática da chamada “Cura Gay”. A manifestação saiu do campus de Goiabeiras da Ufes e seguiu pela Reta da Penha até o legislativo estadual.

Organizado por movimentos LGBTs do ES,  o protesto teve como objetivo lutar contra o retrocesso da decisão judicial, que pode abrir precedente para o preconceito, a LGBTfobia. Por isso o CRP-16 reforçou ao longo do trajeto: “Não há cura para o que não é doença – basta de violência, sofrimento e exclusão”.

concentracao_ato

 

CompartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someonePrint this page

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.