Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Youtube
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Webdocumentário que quebra esteriótipos sobre lésbicas está disponível no YouTube

Postado no dia 4 de setembro de 2017, às 15:34

21270786_142453526356362_1939626465081308067_n

CRP-16 participou do debate de estreia e apoia a divulgação da produção em seus canais de comunicação

O webdocumentário “Velcro” (2017, 15 minutos) já está disponível no YouTube gratuitamente e integra um projeto contemplado pelo edital Funcultura de Valorização da Diversidade Cultural Capixaba, que busca desmistificar, com humor, estereótipos que envolvem as mulheres lésbicas. Para isso, foram entrevistadas várias personagens que comentam a lista “7 estereótipos sobre lésbicas que são verdade – e por quê”, criada em 2016 pelo site ladobi.uol.com.br. A lista reproduz discursos preconceituosos, reforçando estereótipos que as lésbicas lutam para desfazer.

photoClique aqui e assista o webdocumentário.

A diretora do webdocumentário e idealizadora do projeto, Natália Gottardo, explica que “Velcro” surgiu quando ela se deparou com a lista de estereótipos lésbicos publicada na internet. “Reparei que não eram, de fato, verdade. Então conversei com mais de 50 meninas lésbicas e vi que havia opiniões diferentes e não tinha como colocar todo mundo no mesmo barco”, explicou.

Além disso, Natália lembra dos desafios que as lésbicas precisam enfrentar. “O desafio é duplo: o principal é o de ser mulher e, depois, o de ser lésbica. Você sofre duplamente. Vivemos uma jornada em que vamos enfrentando um apanhado de preconceitos e expectativas, tanto quanto a ser mulher como quanto a ser lésbica, que temos que quebrar. O preconceito também vem de dentro da comunidade LGBT. Não é porque o homem é gay que ele vai deixar de reproduzir esses estereótipos, a misoginia e o machismo. Temos uma preocupação muito grande quanto aos discursos que são propagados”.

21231709_142453609689687_7555344026446333893_nCRP-16

O CRP-16 apoia o projeto e a conselheira Marina Bernabé, que é lésbica, participou da estreia do webdocumentário no dia 29 de agosto, no Centro Cultural Sesc Glória, no Centro de Vitória. O evento aconteceu no Dia da Visibilidade Lésbica e o filme foi lançado simultaneamente no YouTube. Entre as sessões houve um debate com a participação de Marina.

Fotos: Divulgação do Projeto Velcro

CompartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someonePrint this page

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.