Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Sesa-ES responde ofício do CRP-16 e convoca conselhos profissionais da saúde para reunião

Postado no dia 8 de fevereiro de 2021, às 18:41

O CRP-16 encaminhou à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa-ES) ofício sobre a priorização da vacinação contra a covid-19 de psicólogas e psicólogos. O documento foi encaminhado na quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021. Na sexta-feira, dia 5, a Sesa-ES enviou ao Conselho a resposta sobre os questionamentos feitos sobre a Campanha de Vacinação no Estado.

A Sesa-ES também convocou o Conselho para uma reunião, prevista para esta terça-feira, 9, às 18 horas no auditório da Secretaria, em Vitória. Além do CRP-16, foram convocados os conselhos de Serviço Social, Biologia, Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, e Técnico de Radiologia. Em pauta: a vacinação de idosas/os acima de 60 anos.

Resposta da Sesa-ES
Em linhas gerais, a resposta da Sesa-ES aponta que:

A vacinação está sendo organizada pelas secretarias municipais de Saúde de seus respectivos municípios.  Nesse sentido: o CRP-16 orienta que psicólogas e psicólogos que tenham alguma questão em relação à vacinação em seu município, informe ao Conselho, enviando e-mail para: crp16@crp16.org.br.

A Secretaria aponta os grupos prioritários, reforçando que a Campanha de Vacinação também tem como objetivo a manutenção dos serviços de saúde e dos serviços essenciais, bem como a redução da morbimortalidade.

A Sesa-ES lembra que psicólogas/os que não estão na linha de frente se enquadram no item 10 da Resolução 11/2021, da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), relacionada à priorização de grupos dos trabalhadores da saúde capixaba para a imunização da Campanha de Vacinação contra a covid-19 no Estado: “demais trabalhadoras/es da saúde, iniciando pelos maiores de 60”.

Aí se incluem psicólogas/os autônomas/os e de outros serviços que não sejam diretamente do setor saúde. Isto é, pra que estes sejam vacinadas/os, o município precisa ter vacinado todos os trabalhadores dos serviços de saúde, além dos indígenas, idosos e adultos institucionalizados.

A Secretaria explica que além da programação (da vacinação de trabalhadoras/es da saúde que não são linha de frente) haverá continuidade das fases de vacinação nas quais outros grupos populacionais, também considerados prioritários, estarão contemplados, a exemplo dos idosos, dos portadores de comorbidades, dos trabalhadores da educação; trabalhadores dos demais serviços essenciais (forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema de privação de liberdade, dentre outros); população privada de liberdade, pessoas em situação de rua, dentre outros.

A Sesa-ES aponta ainda que “na medida em que haja aprovação das vacinas, disponibilidade e cronograma de entregas, será possível a avaliação de qual fase esses grupos serão inseridos”.

A Secretaria destaca a importância destas/es profissionais atualizarem a caderneta de vacinação com “as vacinas disponibilizadas conforme calendário nacional de vacinação: tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), dupla adulto (difteria e tétano), hepatite B e febre amarela”.

Confira a íntegra da resposta da Sesa-ES ao ofício do CRP-16 

Em resposta á solicitação de vacinação covid nos profissionais psicólogos,

Considerando que a Covid-19 é a maior pandemia da história recente da humanidade causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2);

Considerando que se trata de uma infecção respiratória aguda potencialmente grave e de distribuição global, que possui elevada transmissibilidade entre as pessoas por meio de gotículas respiratórias ou contato com objetos e superfícies contaminadas;

Considerando que o objetivo da campanha nacional de vacinação contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2) é a redução da morbimortalidade, bem como a manutenção do funcionamento da força de trabalho dos serviços de saúde e a manutenção do funcionamento dos serviços essenciais;

Considerando que o Ministério da Saúde é a esfera de gestão responsável pelo provimento dos imunobiológicos e que define o público alvo da campanha de vacinação contra a covid-19 baseado em critérios epidemiológicos;

Considerando a disponibilidade limitada de doses da vacina, nesta primeira fase se faz necessária a definição de grupos prioritários para a vacinação (grupos de maior risco para agravamento e óbito): trabalhadores da saúde, pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas), pessoas maiores de 18 anos com deficiência residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas) e indígenas vivendo em terras indígenas em conformidade com os cenários de disponibilidade da vacina;

Considerando a Resoluções CIB número 11 que define a ordem de prioridade para vacinação no estado, conforme documentos em anexo;

Em resposta, informamos que o estado está seguindo o escalonamento posto nas resoluções e TODOS os trabalhadores da saúde serão contemplados, com o avançar da disponibilidade da vacina. A velocidade deste avanço bem como as estratégias de vacinação são particulares de cada município, e para conhecer as ações de vacinação municipal, será necessário contato com o mesmo. Os profissionais psicólogos que ainda não foram vacinados (os que não estão na linha de frente) se enquadram no ítem 10 da resolução anexa: ‘demais trabalhadores da saúde, iniciando pelos maiores de 60 anos de idade’.

Informamos ainda que além da programação supracitada, haverá continuidade das fases de vacinação nas quais outros grupos populacionais, também considerados prioritários, estarão contemplados, a exemplo dos idosos, dos portadores de comorbidades, dos trabalhadores da educação; trabalhadores dos demais serviços essenciais (forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema de privação de liberdade, dentre outros); população privada de liberdade, pessoas em situação de rua, dentre outros.

Desta forma, na medida em que haja aprovação das vacinas, disponibilidade e cronograma de entregas, será possível a avaliação de qual fase esses grupos serão inseridos. Ressaltamos a importância destes profissionais atualizarem a caderneta de vacinação com as vacinas disponibilizadas conforme calendário nacional de vacinação: tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), dupla adulto (difteria e tétano), hepatite B e febre amarela.

Na oportunidade, colocamo-nos à disposição para maiores esclarecimentos.

Atenciosamente,

Programa Estadual de Imunizações/SESA

 

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.