Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Youtube
Logo do Conselho Regional de Psicologia

CRP-16 participa de reunião do Fasp/ES sobre perícia e assistência técnica no Poder Judiciário

Postado no dia 5 de maio de 2017, às 18:45

Encontro é realizado nesta sexta-feira, 05, na Corregedoria de Justiça do ES, em Vitória

Psicólogas/os e assistentes sociais do TJES acompanham a fala do presidente do CRP

Psicólogas/os e assistentes sociais do TJES acompanham a fala do presidente do CRP-16


O CRP-16 participou de uma reunião do Fórum de Assistentes Sociais e Psicólogas/os do Poder Judiciário do Espírito Santo (Fasp-ES), no início da tarde desta sexta-feira, 05, no auditório da Corregedoria Geral da Justiça do Estado, em Vitória. O encontro teve como objetivo promover uma discussão sobre a perícia e assistência técnica no Poder Judiciário, abordando as particularidades da Psicologia e do Serviço Social.

O presidente do CRP-16, Diemerson Saquetto, esteve presente no evento, junto do assessor Jurídico do Conselho, o advogado André Casotti Louzada, e da psicóloga convidada da Comissão de Orientação e Fiscalização do CRP-16, Paula Maria Valdetaro Rangel.

Saquetto falou sobre o atual momento da profissão no País, apontando problemas vivenciados por psicólogas/os que atuam em diversas áreas, como Assistência Social, Saúde Mental, entre outras. Ele fez um apanhado histórico da Psicologia, citando que em determinados momentos as/os profissionais se tornaram reféns dos aparelhos de Estado, mas que ao longo dos anos, a Psicologia passou a se preocupar com a saúde integral do indivíduo e com as subjetividades do sujeito. E, que atualmente, tem convivido com alguns retrocessos.

Já dentro da área Jurídica, ele tratou dos desafios que estão postos às/aos psicólogas/os do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), fazendo um pedido às/aos presentes.

“Quero aqui pedir que o canal de comunicação com o Conselho não se feche. E que vocês nos deixem a par quando o código de ética for ameaçado em seu fazer profissional aqui no Poder Judiciário. E lembro ainda que defender a Psicologia Jurídica enquanto Psicologia Jurídica é defender não um sistema de leis, mas o conjunto de pessoas da nossa sociedade”, afirmou.

Na sequência, o assessor Jurídico do CRP-16, André Casotti Louzada, falou sobre a inovação do Código de Processo Civil (em vigor desde 2016) em relação à perícia e à assistência técnica. A psicóloga Paula Maria Valdetaro Rangel abordou questões técnicas e de orientação da COF pertinentes às/aos psicólogas/os do TJES.

CompartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someonePrint this page

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.