Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Com retorno das atividades do Congresso, luta pelas 30 horas continua

Postado no dia 30 de janeiro de 2015, às 21:00

O CFP, em parceria com os Conselhos Regionais de Psicologia e as representações sindicais, mantém mobilização pela reversão do veto ao PL das 30 horas

30-horas-limpo

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) se mantém ativo em busca da aprovação do PL das 30 horas da Psicologia (Projeto de Lei nº 3338/2008), que propõe a diminuição da jornada de trabalho dos (as) psicólogos (as), sem redução salarial. O PL, aprovado pelo Congresso Nacional, recebeu veto presidencial em novembro de 2014.

A partir da próxima semana, a decisão de veto presidencial poderá ser apreciada em sessão conjunta pelos parlamentares, só podendo ser rejeitada pela maioria absoluta dos Deputados e Senadores.

Dessa maneira, já na primeira semana de retorno das atividades legislativas, o CFP, em parceria com os Conselhos Regionais de Psicologia e as representações sindicais, realizará ações junto aos parlamentares, com a distribuição de panfletos, corpo a corpo, além do envio de ofício aos gabinetes. O objetivo será destacar a importância do projeto e garantir votos para a rejeição ao veto. As ações serão divulgadas em breve por meio do site e redes sociais do Conselho.

O CFP orienta, ainda, aos profissionais da Psicologia para que entrem em contato com os parlamentares de seus estados para reforçar a pressão (encontre aqui os deputados do seu estado).

De acordo com o despacho presidencial, o motivo do veto seria o impacto no orçamento dos entes públicos, prejuízo ao Sistema Único de Saúde e ônus ao usuário do setor privado de saúde.

O veto ao PL retornou ao Congresso Nacional, onde foi constituída uma Comissão Mista de Deputados Federais e Senadores para elaborar um parecer em relação ao posicionamento da Presidência. Essa Comissão não apresentou o relatório no prazo estipulado, que era até o dia 9 de dezembro.

No dia 11 de dezembro foi juntado o Ofício nº 1536-14/GRI-CFP, de 8 de dezembro de 2014, proveniente do Conselho Federal de Psicologia, solicitando apoio ao Presidente do Congresso Nacional para reverter o veto presidencial.

O prazo regimental para apreciação da decisão da Presidência da República pelo Plenário do Congresso Nacional esgotou-se no dia 19 de dezembro, porém o veto ainda aguarda inclusão na pauta do Plenário.

Fonte: CFP.

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *