Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

Manifestação contra Ato Médico mobiliza profissionais em Vitória e Vila Velha

Postado no dia 10 de março de 2010, às 14:40

Terça-feira, 9 de março, foi o Dia Nacional de Luta contra o Ato Médico 

Imagem vazia padrão Manifestantes em frente à Assembleia

Imagem vazia padrão Manifestantes em frente à Assembleia

 

O Conselho Regional de Psicologia da 16ª Região (CRP-16), juntamente a outros conselhos de profissão, realizou dois protestos contra o Projeto de Lei (PL) do Ato Médico, nessa terça-feira (9), em Vitória e Vila Velha. Profissionais e estudantes fizeram barulho para alertar a sociedade capixaba sobre a possível aprovação, pelo Senado Federal, do PL que pretende tornar privativo da classe médica diversos procedimentos da saúde, comprometendo a autonomia de 13 profissões da área.

O refrão "Não ao Ato Médico" foi cantado durante toda manifestação

O refrão “Não ao Ato Médico” foi cantado durante toda manifestação

Na capital, o protesto se concentrou em frente à Assembleia Legislativa. Os manifestantes mudaram a rotina do local com apitos, blusas pretas (com mensagem contra o PL), faixas e cantando palavras de ordem, como “não ao Ato Médico” e “do meu direito não abro mão, quero exercer a minha profissão”. Foram entregues aos populares folhetos explicando o que é e todo histórico do PL do Ato Médico e suas consequências, caso seja aprovado.

Estudantes e profissionais entregam panfletos

Estudantes e profissionais entregam panfletos

Em Vila Velha, a manifestação ficou concentrada em frente ao shopping, localizado na subida da Terceira Ponte. O protesto foi realizado da mesma maneira que em Vitória, com intuito de alertar e informar a população sobre o PL do Ato Médico.    

Protesto em Vila Velha

Protesto em Vila Velha

De acordo com a presidenta do CRP-16, conselheira Hildiceia dos Santos Affonso, as manifestações foram super positivas. “As pessoas participaram, se comprometeram, foi bem organizado. E nós atingimos o nosso objetivo de chamar atenção da população para o Ato Médico”, destacou.

A presidente da Comissão de Saúde do CRP-16, conselheira Sanny Ferreira de Jesus, também mostrou que o protesto surtiu efeito. “Alguns cidadãos questionavam sobre o porquê do manifesto. Queriam esclarecimentos e até deram sugestões, para procurarmos o político tal para conversar”, revelou Sanny.

Ofícios entregues

Antes mesmo da sugestão de um popular revelada pela conselheira Sanny, o CRP-16 tomou providências de divulgar o protesto no Legislativo capixaba. Dois ofícios foram entregues na Assembléia Legislativa, sobre o manifesto. Um para o presidente da Casa e outro para o presidente da Comissão de Saúde. O Conselho vai entregar ainda outro ofício, nesta semana, ao senador Renato Casagrande.

Vale lembrar que, há algum tempo já, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) disponibilizou este link para que sejam enviados manifestos contrários à aprovação do Ato Médico pelo Senado Federal.

Estudante participa do protesto

Estudante participa do protesto

Participação

Os protestos foram organizados pelo CRP-16, que contou com a parceria de outros conselhos: Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 2ª Região (Crefito-2), Conselho Regional de Fonoaudiologia da 6ª Região (CRFa-6), Conselho Regional de Serviço Social da 17ª Região (Cress-17), e o Conselho Regional de Nutricionistas da 4ª Região (CRN-4). Profissionais desses órgãos de classe e estudantes dos respectivos cursos compareceram aos atos em Vitória e Vila Velha.

Além dos psicólogos que trabalham em prefeituras, representando o serviço público, os protestos tiveram a participação de docentes. “Foi legal ver a presença de professores universitários de Psicologia, que participaram enquanto profissionais e como colaboradores no processo de conscientização do que representa o PL do Ato Médico para os alunos”, argumentou a conselheira Sanny.

Já a conselheira efetiva do CRFa-6, Vitória Maria Valentim considerou a manifestação positiva e não quer nem pensar em aprovação do PL do Ato Médico. “Tem de haver mobilização, se a gente ficar calado, eles vão fazer mais. Não dá para conceber. É inaceitável que eles tirem de nós a nossa função”, analisou.  

Protesto terminou por volta das 19h

Protesto terminou por volta das 19h

O fisioterapeuta Flávio Mello Sant’ana lembrou que fez faculdade e tem de continuar estudando para exercer a sua profissão. “Vejo isso (o protesto) como liberdade intelectual do profissional que busca o conhecimento por anos de estudo a fio. O meu curso é autorizado pelo MEC, não é ilegal. Como que o médico vai cercear minha atuação profissional?”, questionou.

Os estudantes também não querem ver o PL do Ato Médico aprovado. Felipe Bigesca cursa o 3º período de Psicologia de uma faculdade particular. Ele reconhece que os médicos têm de regulamentar sua profissão, porém não como está proposto.

“Os profissionais devem agir em colaboração e não na delimitação. Claro, o que é da Medicina é dela, mas cada área tem que saber do seu limite”, considerou.

E a aluna Roberta Hermes, do 8º período da mesma faculdade, sente seu futuro ameaçado enquanto psicóloga, se o Senado aprovar o PL do Ato Médico. “É uma ameaça principalmente para quem trabalha na área clínica. O médico não é adequado para indicar o que o profissional da Psicologia tem que fazer”, argumentou a estudante, destacando: “cabe a gente trabalhar juntos”.

Manifestantes aproveitam o sinal vermelho para alertar motoristas e motociclistas

Manifestantes aproveitam o sinal vermelho para alertar motoristas e motociclistas

Em todo Brasil

Essa terça-feira, 9 de março, foi o Dia Nacional de Luta contra o Ato Médico. O Sistema Conselhos de Psicologia, junto de outros conselhos federais da área da saúde, realizou manifestações em várias cidades e capitais brasileiras.

No link abaixo, além de conferir imagens da manifestação em Vitória, o internauta pode acessar os vídeos relacionados, com manifestações em Sorocaba (SP), São Paulo, entre outros materiais sobe o Ato Médico.

Veja aqui o protesto contra o Ato Médico.   

Veja aqui: Imprensa capixaba destaca manifestação contra o Ato Médico

Veja aqui mais fotos da manifestação.

Entenda mais sobre o Ato Médico. 

 

 

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *