CARTA ABERTA AOS PSICÓLOGOS CAPIXABAS
Envelope laranja e branco Impressora laranja e branca Mapa do Site Tamanho da Fonte Ícone de + para aumentar a fonte Ícone de A para retornar à fonte padrão Ícone de + para diminuir a fonte Contraste Ícone habilitar contraste Ícone desabilitar contraste
Logo do Facebook Logo do Flickr Logo do Instagram
Logo do Conselho Regional de Psicologia

CARTA ABERTA AOS PSICÓLOGOS CAPIXABAS

Postado no dia 12 de janeiro de 2011, às 16:01

O CRP-16 convida os profissionais que têm experiência na área de emergências e desastres, ou interesse nesse campo de atuação, diante das fortes e contínuas chuvas iniciadas ao final do ano de 2010

Em todo o Brasil acompanhamos o drama que têm vivido milhares de brasileiros devido às fortes e contínuas chuvas iniciadas ao final do ano de 2010. De acordo com os boletins da Defesa Civil, mais de 1,15 milhão de pessoas foram afetadas pelas chuvas em todo país, dentre os quais mais de 12 mil correspondem ao Estado do Espírito Santo.

Milhares de lares foram danificados ou mesmo destruídos, deixando muitas famílias desabrigadas ou tendo que ser retiradas de suas moradias devido ao risco de desabamento.

É notória a atuação da Psicologia no que tange às áreas da prevenção, medidas de socorro, assistenciais ou mesmo reconstrutivas. É preciso minimizar a perda e o sofrimento humano no sentido de sua superação e no impacto dos desastres na subjetividade dos sujeitos. Em muitos estados brasileiros psicólogos contribuem para a construção da resiliência comunitária, mostrando diferentes possibilidades de atuação.

É necessário reduzir os riscos potenciais garantindo o direito natural a uma vida digna e também a incolumidade.

Em face deste triste panorama, o Conselho Regional de Psicologia da 16ª região/ES (CRP-16) convida os psicólogos e psicólogas que tem experiência na área de emergências e desastres, ou interesse nesse campo de atuação, a comunicar-se com o CRP-16 através do email: crp16@crp16.org.br. A partir desse levantamento o conselho irá construir uma proposta para pautar esse tema junto ao poder público.

É importantíssimo que a Psicologia atue e atenue as formas de sofrimento humano sejam quais forem, posicionando-se como uma intermediadora entre o sofrimento humano e as perspectivas de restauração e minimização dos danos decorrentes de catástrofes.

Andréa dos Santos Nascimento
Presidente do Conselho Regional de Psicologia 16ª região ES

Os comentários não refletem a opinião do CRP-16 sobre o assunto e são de inteira responsabilidade de seu autor, que poderá responder à Justiça caso cometa injúria, calúnia, difamação ou agressão a outrem e a esta autarquia, conforme os Termos e Condições de Uso do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *